segunda-feira, 15 de junho de 2015

FAMÍLIA SALES SANTOS DE PETROLINA MANTEM TRADIÇÃO DA TREZENA DE SANTO ANTÔNIO

A família Sales Santos Costa de Petrolina, através da sua matriarca Maria Helena Santos Costa, casada com Senhor Geraldo Matos Costa com quem teve  6 filhos, Ricardo Antônio ( in memoriam), Fabricio Alex, Marcia de Almeida, Iasminy, Erika, Francisco e sua neta Thyfani, faz questão de manter essa tradição herdada de seu pai Senhor Francisco Avelino dos Santos, mais conhecido como Chico Barbeiro ou Mestre Chico, devido a sua habilidade em cortar cabelos das famílias tradicionais de Petrolina e também pela sua estreita relação com os diversos Bispos da Diocese, entre eles: Dom Avelar Brandão Vilela, Dom Antônio Campelo de Aragão , Dom Gerardo de Andrade Pontes e Dom Paulo Cardoso. Mestre Chico era um homem religioso e dedicava voluntariamente todo seu tempo a serviço de Deus juntamente com os religiosos da Diocese.  Entre seus serviços prestados a Diocese, destacamos  a Fundação do Círculo Operário de Petrolina, a Congregação das Irmãs Medianeiras da Paz e ajudou na organização do Patronato Agrícola, que tinha como objetivo recolher crianças abandonadas para evangelização e ensino profissionalizante. Essa obra foi interrompida por questões políticas locais, deixando um sonho inacabado.


Francisco Avelino dos Santos e esposa Laudemira de Sales Santos


Mestre Chico foi casado 2 vezes. Do primeiro casamento com a Senhora Laudemira de Sales Santos, nasceram 6 filhos: Padre João Câncio (in memoriam), Avelino, Luiz Salles (in memoriam), Antônio Carlos, Maria Helena e Daniel. Do segundo casamento com a Professora Heloisa Barros Santos (in memoriam) , não tiveram filhos, mas Heloisa assumiu o lugar de mãe e abraçou a todos com carinho e respeito.

Mestre Chico 
Essa tradição da Trezena de Santo Antônio veio de Portugal, através da sua madrinha Sinhá Braga que adotou Mestre Chico como filho e após a sua morte, Mestre Chico manteve a tradição na Fazenda Vitória até 1999 quando faleceu. Sua única filha Maria Helena, tornou-se a matriarca da família e deu continuidade a devoção a Santo Antônio, respeitando a vontade de seu pai. Os festejos passaram a ser realizados em sua residência até 2000, quando por motivo de força maior, Maria Helena fixou residência em Salvador/BA, onde morou por 14 anos e fez questão de manter a tradicional Trezena de Santo Antônio. Em novembro de 2014  retornou para sua terra natal Petrolina e novamente a Trezena de Santo Antônio voltou, a ser festejada com todas as tradições mantidas pela família. 

Patronos da Trezena -  Casal Maria Helena Santos Costa e Geraldo  Matos Costa




A Trezena tornou-se motivo de festa e alegria para todos com as bênçãos de Santo Antônio. Os familiares e amigos se reúnem para a organização dos festejos que acontecem durante 13 noites com rezas, cantos, louvores, pedidos e agradecimentos ao Santo casamenteiro tudo regado com muita fartura.

Uma parte da família Sales Santos: Silvia, Socorro,Célia, Renilde,Geraldo, Mª Helena,Daniel, Raulina, Sadila, Mª José,Fabrício e Edivaldo

Silvia e esposo Paulo, Geraldo e esposa Mª Helena,Sadila, Daniel e sua noiva Fátima Canejo






















Neste ano de 2015  completou 65 anos de festejos. Seu filho Fabrício Alex Santos Costa é quem coordena a Trezena. A reza e os cânticos de louvor ao Santo Antônio ficaram a cargo de sua prima Renilde Santos Souza com a participação do publico que acompanha atentamente com muita fé.


Coordenador Fabrício Alex Santos Costa
Puxadora da reza Renilde Santos Souza

A casa de Maria Helena é o ponto de encontro dos familiares e amigos, onde todos fazem questão de contribuir para que tudo aconteça conforme o desejo do Patriarca Francisco Avelino. É uma verdadeira equipe que se dedica com carinho, amor e muita recordação dos bons tempos da Fazenda Vitória. É muita emoção! A última noite da Trezena (dia 13) é uma verdadeira festa, tudo bem organizado com distribuição dos pãezinhos e lembrancinhas para os presentes. A mesa é farta cheia de guloseimas típicas das festas juninas.









Maria Helena mantem tudo como manda a tradição e só autoriza a desfazer o altar, uma semana após a realização da tradicional TREZENA DE SANTO ANTÔNIO.


A matriarca Maria Helena e seu esposo Geraldo





Durante as rezas, tudo aconteceu na mais perfeita PAZ com as  BENÇÃOS de Santo Antônio e a LUZ DO ESPÍRITO SANTO. Agora, nos resta aguardar o próximo ano para mais uma vez prestigiar o Santo Casamenteiro. Agradecemos ao nosso DEUS DO IMPOSSÍVEL que nos permite continuar na caminhada da evangelização e acreditamos que o céu ficou em festa juntamente com nossos antepassados que, com certeza, estiveram presentes nas noites de orações e louvores.


---------------------------------------------------------------------------------

REGISTRO da equipe que voluntariamente se dedica preparando e organizando as noites da Trezena. Tudo começou com a confecção dos estandartes de Santo Antonio para ofertar o público presente, decoração da recepção de entrada, arranjos florais, altar e finalizando com a limpeza da rua pelos presidiários em parceria com a prefeitura.

Estandarte de Santo Antônio


Fátima Canejo confeccionando os estandartes de Santo Antonio


Padre Manoelzinho da Capela de Mãe Rainha em Natal/RN benzendo as lembrancinhas

Padre Manoelzinho e Fátima Canejo